No elevador

Era um belo dia de verão. Daqueles que só a cidade maravilhosa sabe produzir. Com o corpo fervendo sob o comportado tailleur de marca, ardia no peito de Daniela uma vontade irresistível de andar nua. Mas, embora sonhasse com uma praia, ela estava indo para o trabalho. E, pra variar, atrasada. Por isso, ao entrar no elevador, mirou-se no espelho a fim de dar os últimos retoques na aparência. Como acontece com todas as mulheres quando se olham no tal vidrinho refletor, Daniela esqueceu do mundo à sua volta. Aliás, esqueceu até do motivo que a tinha levado ao elevador: ir à garagem pegar o carro. Por isso, Dani não apertou sequer um botão, mas mesmo assim, o elevador pôs-se a descer. Parou no quarto andar.

Gabriel, o vizinho boa vida que insiste em mostrar os músculos peitorais e abdominais muito bem esculpidos no seu traje informal, short e chinelo, entrou e deu um sorriso acompanhado de um “bom-dia”. Ela, com tal visão do paraíso, lembrou-se do inferno de dia que a esperava: muito trabalho, broncas do chefe, aquela reunião maçante com o cliente mala… Melhor nem lembrar! Daniela então esticou o braço para apertar o 3G, mas levou um baita susto ao ser interrompida por aqueles músculos morenos. Gabriel apertava o botão de emergência, aquele que a gente sempre sonhou apertar um dia para ver como é. Continue lendo “No elevador”

Primeiro dia de emprego acabei tomando pirocada

Sou a Cris tenho 25 anos , olhos azuis , sou branca seios médios , boca carnuda , bumbum arrebitado ,cabelos longos loiros , Sou uma loira muito gosta , minha buceta e rosinha juntamente com o bico de meus seios .

Ia começa no meu primeiro emprego como secretaria de um advogado ,achei isso muito legal pelo fato do salário ser super legal , então me arrumei com uma roupa bem justa em meu corpo uma saia não muito curta mais que deixavam minha coxas grossas a mostra , juntamente com um uma blusa branca deixando a mostra meu sutiã vermelho , um belo decote , salto alto vermelho , ao chegar no primeiro dia de trabalho nossa todos me olhavam as mulheres faziam cara de nojo , mais os homens só faltavam deita no chão pra eu passar por cima , nunca gostei de calcinha então nem coloquei ,quando cheguei no escritório meu patrão logo me chamo na sala dele , quando entrei ele , deixo cair seu café encima das pernas dele , eu logo foi ajudar peguei um paninho e foi limpando , rapidamente percebi que são olhos estavam direcionado aos meus seios , sorrir maliciosamente e disse ;

-O senhor se queimo ? precisa de alguma coisas ?
Ele sorrio pra mim e disse que estava tudo bem , e que não precisava , sai caminhando em direção a minha mesa que ficava ao lado da sala dele .O dia foi passando e foi dando 16:00 horas eu ia sair as 17:00 foi quando ele ligou pro tel de minha mesa e disse :

– Cris pode fica comigo ate mais tarde ? tenho uns papeladas pra arruma e preciso de sua ajuda .
Eu disse ;
-Tudo bem Senhor posso sim .
Ele :

Continue lendo “Primeiro dia de emprego acabei tomando pirocada”

Meu primo tesudo

Olá, meu nome é Julha, tenho 20 anos, e tô aqui para contar sobre meu primo, aah que primo. Sou morena , olhos verdes, corpo violão, sou muito cobiçada, mas quem eu quero, nem se quer olha pra mim, vou contar sobre ele, meu primo, moreno , alto, lindo, cabelos pretos lisos, parece até uma galã e se chamava Heitor. Esses dias estava na casa da minha tia e estava só nós dois, ele tomando banho, de repente ele saiu de toalha, sentia meus pelos se arrepiarem só com o seu olhar, mas ele nem me dava bola então certo dia, comecei a ‘’seduzi-lo’’ pra valer, então ele começou a despertar interesse em mim. Andava na frente dele sempre com saias curtinhas, as vezes fazia algo cair no chão, pra eu poder ficar naquela posição, e ele olha meu corpo que estava a explodir de tesão só de pensar aquele gostoso me agarrando por trás, ui.

Em um dia qualquer os pais do Heitor foram viajar, e pediram pra eu ficar com ele, então nem pensei duas vezes e disse sim, somos parentes de terceiro grau, então uma ‘’fodinha’’ louca pelo menos para sentir aquele pau dentro de mim não seria mal né?

Ficamos eu e Heitor sozinhos em casa e foi a partir deste dia que aquele jogo de sedução começou. Devido ao calor, fui tomar um banho para refrescar. Fiz questão de deixar um pouquinho da porta aberta para que ele pudesse me espiar. Ver aquele homem atiçado era uma das coisas que eu mais desejava. Então quando estava tomando banho, passava a mão pelo meu corpo imaginando aquelas mãos do Heitor, passeando pelas minhas curvas, tocando em cada parte, aquilo me deixava muito excitada. Era uma delícia, aquilo mexia comigo. Sentia minha buceta molhada, mesmo estando encharcada do banho. Ela pulsava clamando por carícias.Não estava agüentando de tanto tesão, queria muito sentir aquele homem me dando prazer aaah. Foi quando me sentei ao chão com as pernas abertas e me direcionei para a porta do banheiro. Chamei por Heitor com uma voz sexy e com um carinha de safada. Não demorou muito para que ele percebesse que eu já sabia da sua presença ali. Então afastou a porta abrindo ela e entrou no banheiro. Heitor estava sem camisa e usava uma bermuda jeans. Quando ele me olhou percebeu o que eu mais queria no momento, então ele sorriu para mim. Ah aquele sorriso excitante, me deixava louca , Ao me deparar com seu volume enorme em sua bermuda me deixava mais excitada foi naquele momento que ele me olho com olhos quase me comendo e disse ;

– Nossa prima , tu é uma puta ! ta doida pra mim comer essa buceta NE ?

Eu sem dizer nada , olhei pra ele , abri mais minhas pernas deixando a mostra meu grelo que já estava mais que saliente mordi meus lábios lentamente é falei :

– Preciso responder ? Continue lendo “Meu primo tesudo”

Meu tio fode gostoso

Meu nome é Fernanda  tenho 19 anos, sou morena clara, tenho 50 kg distribuidos perfeitamente em 1,60 de puro tesão, sou muito simpática e gosto de conversar com todos sem exceção. Numa certa manhã acordei e logo avistei meu cachorro tristinho vendo ele naquele estado levantei rapidamente e tentei dar comida á ele mas ele não comia, sismada com o que poderia estar ocorrendo com meu animal de estimação liguei em uma clínica veterinária e agendei uma consulta, a consulta foi marcada para ás 6 horas da tarde e nisso já se passava das meio dia então fui fazer meus afazeres e terminei as 5 horas e prontamente fui tomar um banho e me arrumar, terminando isso peguei o Fred e seguimos em direção a clínica, chegamos as 6 horas em pontinho, com isso só tinha meu cachorro pra ser atendido porque a clínica fechava as 6:30. Sentei com Fred até o veterinário vir chamar, peguei uma revista e fiquei folheando, não demorou 10 minutos e avistei um homem forte, de cabelos negros e pele clara e muito sorridente por sinal, então ouvi ele dizer “Fred?” ai levantei da cadeira e segui em sua direção, parei na sua frente e disse – Olá doutor, sou a dona de Fred. e ele com aquele jeito meigo e safado de ser me mandou entrar, em seguida fechando a porta e ficando só nós em seu consultório, ele pegou o Fred do meu colo e começou a examina-lo e logo me chamou pra ajudar a segurar o animal, como eu não sabia como segura-lo pedi que me orientasse e assim foi feito, ele veio por trás de mim e segurou minhas mãos colocando nos pontos certos que deveria segurar, nisso fui um pouco pra trás e precionei a bunda em seu pênis encaixando-o perfeimente no meio da minha bunda e logo senti que o membro do meu doutorzinho estava ficando duro então rebolei com força pra ele sentir que eu estava interessada, com isso o doutor saiu de trás de mim e foi para fora e demorou um pouco pra voltar então deixei Fred na maca e fui até a porta que estava semi-aberta e ouvi o doutor falando para sua secretária – Luana, pode ir embora vou demorar com esse paciente pelo fato dele estar muito mal, deixe a chave encima da mesa que eu fecho tudo e amanhã abro a clínica cedo. Continue lendo “Meu tio fode gostoso”

O professor de reforço

Bom me chamo amanda , sou loira , tenho 1.65 de altura , peitos pequenos , bumbum médio , boca pequena mais carnuda , olhar bem marcante , sou um tipo de novinha bem gostosinha ao olhos dos homens tarados ! o que rolo comigo , com antes de chaga as fereias estava em tempo de prova mais tinha um novo professor de reforço na escola bom sou bem safada é queria ser a primeira foder com aquele homem tezudo , eu com meus 18 anos ele deve ter 25 anos mais bem gostoso , moreno magro corpo definido boca carnuda , homem que toda novinha quer , bom tudo começo quando marquei com ele de ir estuda bom demoro uma semana , quando passava perto dele minha calcinha já ficava molhadinha minha boceta só faltava descolar de mim é pular nele nossa aquele homem era uma dlç , bom na sexta feita já estava tudo planejado , agente se encontro na frente da escola , eu disse que tinha esquecido meus cadernos na minha casa que era uns quadra bem perto dali , e convidei ele pra ir pra minha casa , ele na hora topo , eu falei que meus pais não estavam em casa e ia volta só bem mas tarde , bom andamos um pouco assim que chegamos em casa ele disse que era linda , eu pensei linda quero eu senta na sua pika gostoso , ele foi sentando na cadeira , pra me espera , e ficamos um olhando pro outro , ate que ele falo .
– Não vai pega seus cadernos pra agente começa ?
– Vou sim ja tinha ate esquecido ! dei uma risada alta , e levantei da cadeira Continue lendo “O professor de reforço”

Amarrada, vendada e…

Meu nome é Sofia, sou uma estudante universitária de 19 anos, bastante alta, magra, com cabelos longos e castanhos.

Quero contar para vocês o que aconteceu comigo há algumas noites.
Estava em casa, esperando meu namorado. Era um tempo que não tinha me encontrado com ele e estava com um desejo de ser fodida que vocês não têm idéia. Estava pensando em como eu poderia deixa-lo louco quando ouvi a campainha tocar.
Estava vistindo um espartilho com suspensórios em renda preta e saltos, fui para abrir a porta e encontrar meu namorado.
“Eu tenho uma surpresa para você. Esta noite eu quero tentar algo novo, você tem que confiar em mim completamente, embora!” me e, em seguida, me jogou imediatamente contra a parede e me beijou.
“Eu confio em você”, lhe digo.

Continue lendo “Amarrada, vendada e…”

A dançarina

Conheci Marcela numa casa noturna de São Paulo. Ela era uma das dançarinas que ficava numas plataformas, meio que servindo de decoração. Eu estava acompanhando meus amigos, pê da vida, e, sem pretensão alguma, perguntei a ela como ela aguentava ficar tanto tempo alí, com aquele sorriso nos lábios o tempo inteiro. Foi o ponta-pé de uma conversa que me rendeu seu telefone.

A convidei pra sair na semana seguinte. Quando ela atendeu, me deu uma bronca por não ter ligado antes. Rimos disso, e novamente nos perdemos numa conversa. Como o telefonema estava durando, e nós não morávamos longe, achamos melhor nos encontrarmos num lugar no meio do caminho entre nossas casas.

Ela estava linda num vestido preto básico e salto alto. Suas formas perfeitas ficaram evidentes naquele modelo. Tomamos umas bebidas e desandamos de conversar. Depois de algum tempo pousei minha mão sobre a dela. Daí a um beijo foi um instante.

Continue lendo “A dançarina”

Meu amigo da pós-graduação tirou meu atraso

Sou uma mulher bem autêntica e decidida no auge dos meus 24 aninhos. Faço pós em uma faculdade além de me sustentar. Com tanta coisa na cabeça acabei ficando com uma vida sexual inativa. Não sou de me masturbar e fazia tempo que não transava. Havia namorado com uns garotos e até beijado umas garotas, mas isso tinha sido a muito tempo atrás, eu estava em outra vibe agora.

Meu amigo Marcos era a pessoa mais próxima de mim na pós-graduação. Éramos bons amigos, apesar do pouco tempo de convívio. Era ótimo estar com ele.

Certa noite saí pra beber e ver gente. Mas como de costume, exagerei um pouco. Marcos, que estava comigo, e não bebia, ficou preocupado disse que me levaria pra casa. Chegando no portão, ele logo viu que eu não teria condição nenhuma de subir a escada sozinha. Lembro de tropeçar nas minhas próprias pernas. Ele então me levou pra cima. Eu morava sozinha, numa pequena casinha alugada. Lembro de entrar pela porta e cair na cama. Apaguei!

Algumas horas depois acordei, era madrugada. Eu estava coberta e confortável. Me virei na cama e vi que estava ainda com o vestido que fui ao bar. Em seguida percebi que Marcos estava lá, encolhido na beira da cama. Provavelmente tinha ficado com medo de eu passar mal, mas acabou adormecendo.

Eu não sei se estava ainda bêbada, ou louca. Mas fui acordá-lo dizendo “ei, você não está com frio?”. Marcos se virou, ainda sonolento, meio grogue e disse “o que… que foi?”. Eu o vi daquele jeito, desprotegido. Aproveitei a chance e lhe dei um belo de um beijo na boca.

Ele: Sa… Sam… Samantha?
Eu: Shhhhhhh (pondo um dedo sobre seus lábios)

Continue lendo “Meu amigo da pós-graduação tirou meu atraso”

[Artigo] O local onde o cara gosta de gozar diz muito sobre ele

Você sabia que o local onde o cara gosta de gozar diz muito sobre a sua personalidade? Conheça e entenda o comportamento do parceiro através dessas dicas

 

Foi-se o tempo em que bastava um beijo para sabermos qual era o estilo do homem e conhecermos sua “pegada”. Agora as coisas vão bem mais além. Aposto que você não sabia que o local onde o seu parceiro gosta de gozar diz muito sobre a sua personalidade!

Na verdade, isso dependerá muito das circunstâncias na qual foi desenrolada a ação e o combinado de ambos, afinal, nenhum dos dois pode fazer nada que o outro não queira. Respeito em primeiro lugar, sempre! Não importa como aconteceu o orgasmo: seja durante a penetração, ele ou você o masturbando ou no sexo oral – uma hora ou outra a excitação dele irá extravasar. Continue lendo “[Artigo] O local onde o cara gosta de gozar diz muito sobre ele”

Meu ginecologista me comeu no seu consultório

Como faço semestralmente, já que tenho uma vida sexual bem ativa, marquei com minha Ginecologista, Dra Priscila para exames de rotina, sempre bom né. Passei normalmente ela solicitou exames para avaliar e assim fizemos. Meu nome é Camilla tenho 35 anos ou alta, 177 por 73 kilos. Sou branca, ruivinha seios durinho e bunda firme. Tenho um filho e sou separada. Na época desse relato eu tinha 30, quase 31 anos.
No dia marcado peguei os resultados de meus exames e fui mostrar para a Dra. Chegando lá a recepcionista me avisou que a Dra havia viajado por urgência e as pacientes que não deu tempo de avisa (meu caso, por exemplo) o Dr. Thiago estava atendendo para ela ou eu poderia remarcar. Como não estava sentindo nada e era apenas rotina, decidi passar com o Dr. Thiago, que na verdade eu não conhecia. De repente ouço chamar meu nome, entro na sala e para minha surpresa o Dr. Thiago era ‘o Doutor’… Um homem de uns 45 anos, mais ou menos 1,84 de altura. Cabelos um pouco grisalhos. Corpo muito atraente e um olhar que me esquentou todinha… Pronto já estava desejando o pobre medico kkkk.
Assim que entrei na porta, ele apontou a cadeira e muito cordial disse: sente-se e fique a vontade, que bom que não correu de mim. Eu sorri e disse por que doutor: eu deveria? Disse me insinuando discretamente. Ele respondeu: Não, não. É que algumas pacientes da Dra Priscila estão remarcando, acho que não gostam de passar com médicos, da pra entender.
Mas vamos lá e pegando meus exames foi logo abrindo analisando o resultado e eu olhando todo seu corpo… Olhando seu tórax, seus pêlos levemente saindo pelo jaleco, e em silêncio imaginado quantas coisas seria bom de fazer com esse médico, alias lembrei que nunca tinha transando com um médico, e sorri. Eu abaixava o olhar e percebia o Doutor olhando para mim por traz dos exames. Então finalmente o Doutor olhou para mim e percebendo que eu o olhava disse: Que bom que esta sorrindo, porque seus exames não deram nada, nenhuma alteração e isso é ótimo né. Eu estava ficando muito excitada, mas tentava me conter. Era inédito e perigoso como eu gosto. Então o Dr. Thiago disse: Camilla vai até o banheiro e tire toda a roupa, coloque o avental para que eu possa te examinar. Nessa hora percebi que meu desejo não ia dar em nada, afinal, ele estava ético demais, então respondi que tudo bem e fui me trocar… Assim que entrei no banheiro ouço o interfone tocar, era a recepcionista dizendo que eu era a ultima paciente antes do almoço e se ela poderia ir almoçar, pois estava com um ligeiro atraso. Ele disse que sim e pediu que ela batesse a porta principal, que tinha trava automática, que quando terminasse minha consulta ele também iria. Ela agradeceu e foi. Estávamos sozinhos na clinica!!!

Continue lendo “Meu ginecologista me comeu no seu consultório”