Comi a sogra do meu amigo

Tudo começou quando fui jantar na casa de um amigo, o dia que comi a sogra dele.
Era o jantar de aniversário dele, jantamos e depois todos os convidados começaram a dançar.

Eu estava de olho na cunhada dele, uma morena muito gostosa, mas quando eu conheci a sogra dele fiquei impressionado.

Morena, 45 anos, 1.55 mts, bunda grande, cintura fina, peitos médios siliconado,coxas malhadas.
Sinceramente deixava as duas filhas no chinelo e olha que as duas são bem gostosas.

Perguntei para meu amigo sobre a sua sogra e ele me falou que ela estava separada.
Fiquei meio sem jeito de chamar ela para dançar e fiquei no meu canto olhando para ela, quando vi a troca de olhares entre nós era evidente.

Fui lá e tirei ela para dançar, tocava um pagode e então aproximei ela bem perto do meu corpo.
Pensa em uma mulher cheirosa, tomei coragem e disse para ela que achava ela linda e se ela aceitava sair no final de semana para tomar um chopp comigo.

A resposta dela foi de uma mulher decidida, ” porque esperar o final se semana se podemos tomar hoje” e ela complementou ” tenho chopp na minha casa”.

Meu pau endureceu na hora, convidei ela para ir embora e ela disse que só ia avisar as filhas que estava indo.
Entramos no meu carro é logo minha mão ja correu para as suas coxas.

Ela estava com uma calça bem apertada, dava para sentir como suas pernas eram malhadas,
Na sequência minha mão ja estava em sua buceta e a mão dela percorria meu corpo até ela pegar o meu pau por cima da calça.

Nesse momento ela tirou meu pau para fora e começou a bater uma punheta, peguei ela pelos cabelos e abaixei ela até meu pau.

Ela começou a sugar ele de uma forma que eu nunca tinha sentido na minha vida.
Ela pediu para que eu desse leitinho em sua boca.
Ela começou a aumentar o ritmo do boquete e então eu gozei em sua boca.

Ela levantou e abriu a boca e colocou a língua para fora para me mostrar toda a porra na boca dela, deu um sorriso safado e engoliu tudinho, me mostrando a boca aberta para que eu visse que não tinha sobrado nenhuma gota de porra em sua boca.

O dia em que comi a sogra do meu amigo e rolou de tudo

Cheguei em sua casa, e ela disse que ia em seu quarto e já voltava, me sentei no sofá da casa dela e esperei por ela, só ouvi ela me chamar ” gatinho olha aqui” me virei e ela estava vestida com uma roupinha de enfermeira, sua calcinha branca contrastava com sua pele bronzeada.
Seu corpo era ainda mais lindo do que eu imaginava.

Fui até seu encontro e a beijei muito. Levei ela até sua cama e chupei cada parte do seu corpo, sua buceta depilada e muito cheirosa, eu chupava ela e seu cu em um ritmo que fiz ela gozar algumas vezes com minha língua.

Ela realmente era uma mulher muito decidida, falou “não quero que coma minha buceta, você já me fez gozar. Quero que você coma meu cuzinho, nunca gozei dando o cuzinho.”

Coloquei ela de ladinho e desci até sua bunda, dei vários beijos nela e passei passava minha língua na porta do seu cu.
Ela gemia muito, coloquei meu polegar para deu alargada antes de enfiar meu pau.

Não me gabando, mas eu sei comer um cu como ninguém( todas as mulheres com quem tive um relacionamento na vida aprenderam a dar o cu comigo e ficaram viciadas na prática)
Seu cuzinho piscava no meu polegar.

Coloquei pau que não é tao grande (18cm )mas é muito grosso.( grosso de verdade)
Coloquei a cabeça do meu pau bem na portinha do cu dela e falei no seu ouvido( vem vindo bem devagar, você quem controla como é quando ele entra)

Ela veio vindo e meu pau já pressionava o seu cu, quando finalmente a cabeça entrou, ela gemeu e respirou fundo.”

Voltei a dizer para ela “você quem comanda, vai rebolando bem devagar e aos poucos aumenta o ritmo”

E ela começou bem devagarinho, mas logo ela já começou a rebolar como se o pau tivesse na buceta.

Ela começou a falar para que eu colocasse bem fundo o meu pau, que ela queria sentir tudinho.

Ai disse para ela, quer sentir tudinho ” fica de quatro ”
Na hora ela virou, pensa em uma vista maravilhosa que era aquela bunda empinada na minha frente.

Dessa vez não tive muito cuidado, enfiei meu pau sem dó, ela gemeu e gritou bem alto.
E como gritava e gemia ” come meu cu filho da puta, arromba meu cu faz eu gozar”

Fui colocando e socando cada vez mais fundo até que gozamos os dois juntos e enchi o rabo dela de porra.

Hoje transamos quase todos os dias, viramos namorados e estamos felizes.
E claro que ela ficou viciada em sexo anal.