Comi a esposa do meu amigo corno

Um amigo do trabalho, muito próximo, comentou comigo que teria coragem de deixar sua esposa transar com outro homem, naquele momento ele nao chegou à me convidar pra comer a mulher dele, mas deixou claro que gostaria. Um final de semana ele me convidou pra beber na casa dele. Ja era noite, bebemos várias cervejas, ele a sua esposa e eu. Por sinal ela era muito gostosa, uma loirinha com cara de safada que passou a noite toda se insinuando pra mim. Quando acabamos as bebidas ja era um pouco tarde e ele me pediu que dormisse la, que eu nao precisaria dirigir ja um pouco embreagado e poderia ficar à vontade. Sua esposa preparou o quarto de visitas pra mim. Eu estava com muito tesão, pq apesar de nao termos combinado nada, eu tinha certeza que naquela noite rolaria uma fantasia do casal que me incluiria. Eles foram para o quarto deles, e de fato eu pensei que ja estivessem dormindo.

Apesar de muito tesão, comecei pegar no sono, quando percebi a porta abrindo. Estava tudo escuro. Eu senti um cheiro delicioso do perfume dela tomando conta do quarto, ela fechou a porta e foi se aproximando da cama. Sem dizer uma palavra ela sentou-se na beira da cama e começou beijar meus pés. Foi subindo me beijando, ainda sem dizer uma palavra, tirou meu short e começou um belo boquete. Ela lambia cada pedaço da minha pica e dos meus ovos. Babava meu pau inteiro e se lambuzava toda. Ela estava completamente nua. Se colocou na posição de 69 e colocou sua buceta na minha cara. Ela havia usado algum produto nas partes intimas que era muito cheiroso e gostoso de chupar. Passei quase meia hora chupando a buceta e lambendo o cu dela.

Ela estava muito molhada que eu sentia na minha boca a buceta dela escorrendo de tesao. Sentou em cima do meu pau e comecou cavalgar. Depois pediu pra eu socar no cu dela. Era muito apertado e a vadia gemia muito gostoso. Enquanto isso o marido devia estar ouvindo do lado de fora e se masturbando. Ela me beijava loucamente enquanto susurrava no meu ouvido que queria ser minha amante puta, que seu marido queria que ela tivesse um comedor fixo. Peguei ela no Braço e comecei comer sua buceta em pé. Ela deu uma gozada e gritou alto. A coloquei de joelho e enchi a boca dela de porra. Ela bebeu tudo e ainda limpou meu pau melado. Ela deitou na cama e ficamos nos beijando. Eu me deitei de bruços e ela ficou massageando minhas costas. Ate que voltou a beijar meu corpo. Ela estava insaciável. Logo meu pau estava pronta pra outra foda. Dessa vez comi ela com força.

Bati na sua bunda enquanto estava de quarto que minha mão ficou marcada no rabão dela. Ela pediu pra ser tratada como uma puta, uma vagabunda. Ela empinou a bunda e enquanto eu metia forte nela pisava na cabeca dela e colocava meus dedos dos pés na boca dela e ela lambia cada dedo. Era a foda mais gostosa e a mulher maos safada que eu ja tinha visto. Ela adorava ser tratada ass, quanto mais eu a humilhava ela sentia mais tesao e ficava mais puta. Lambia meus dedos das mãos e pedia que cuspisse na boca dela. Ja estavamos completamente molhados de suor e eu esfregava meu pau lambuzado no rosto dela enquanto cuspia nela e ela lambia tudo. Gozei novamente no rosto dela e espalhei com minha pica. Ela ficou toda suja. Depois disso me deu um beijo de boa noite e foi pro quarto dela fuder com o marido que estava aguardando. Com poucos minutos eu conseguia ouvir os gemidos dela fudendo com meu amigo.

Minha esposa fodendo com o garçom do hotel

Mais um relato real que aconteceu comigo e minha esposa em uma viagem que fizemos a Brasília. Hospedamo-nos em um hotel da asa sul, com piscina no terraço. Como tivemos que ficar o final de semana e estava um calor enorme, minha esposa Elisa resolveu pegar um bronze e me convidou para subirmos até a piscina. Ela vestiu um minúsculo biquíni branquinho, uma saída comportada e subimos. Não havia nenhum hóspede na piscina. Ela tirou a saída e ficou deitada em uma cadeira de praia, com a bunda para cima. Mostrando aquela delicia de bunda, redondinha, durinha e com o fio dental atolado no rego da bunda. Chamei um garçom para nos atender.

O Roni é um homem de uns 30 anos, bem simpático e na hora que veio com nosso drink, ficou doido com a visão da bundinha de minha mulher, que notou logo. E quando ele saiu me disse: Você viu amor? Ele quase me comeu com os olhos e não é de se jogar fora. Você já está pensando besteira não é amor? Não se satisfez com nossa trepada a noite? Você me deixou com mais tesão ainda amor. Acho que vou querer outro homem pra me satisfazer bem gostoso. Acho que vou providenciar pra você, quero mesmo mais um chifre. O nosso clima já era de puro prazer. Ela estava divina, deitada daquela maneira. Loira, bronzeada, linda, cochas grossas e lisinhas, seios durinhos, muito sensual e provocante. Molhou-se, virou de barriga para cima, com o biquíni molhado dava pra ver o escurinho dos pêlos cortados com uma mecha na vertical.

Pediu-me que chamasse o garçom, que veio de prontidão. Ela pediu outra dose, ele voltou e ao entregá-la, se demorou apreciando aquela formosura em sua frente. Fui para o balcão do barzinho e puxei conversa com ele. Minha esposa se levantou e veio onde eu e o garçom estávamos conversando, foi ao banheiro, se rebolando e o Roni não tirava os olhos dela. Quando ela retornou, passou do meu lado. Eu passei a mão na bunda dela e disse: Gostosa. Ela saiu rebolando e eu olhando pro Roni que estava olhando pra bunda da minha esposa disse: – Você não acha que ela é gostosa? – Já que é o Sr. que está falando eu vou concordar. – Mas você acha que ela é gostosa ou muito gostosa? – Se o Sr. não achar ruim, eu acho ela muito gostosa e vendo ela tomar sol com esse biquíni, eu cheguei a ficar de pinto duro. – Amigo minha mulher além de ser muito gostosa também é muito tarada, tem um fogo que eu não consigo apagar. É muita mulher para um homem só, eu não dou conta sozinho de apagar o tesão dela, tenho que repartir com os amigos. Ele deu um sorriso de alegria e disse: – E eu sou seu amigo, não? – Claro que é, e por isso eu gostaria que você fosse fazer uma visitinha no nosso apartamento.

Ele concordou e eu fui contar pra mina esposa que ficou toda contente. Fomos para o nosso quarto e minha mulher estava ansiosa para que ele viesse logo. Ele tocou a campainha, abri a porta, ficou em pé na porta, me sentei ao lado de minha mulher, que estava ainda de biquíni e eu de cueca. Começamos dar uns amassos, quando vi o Roni parado olhando, acenei com a mão o chamando pra junto de nós. Ele chegou meio sem jeito. Peguei em sua mão, conduzi na bunda da minha esposa e disse:
– Sente como é durinha a bunda dela, passa a mão e sente a maciez.
Ele começou a alisar a bunda da minha esposa e em poucos segundos já abraçou ela por traz.
Olhou pra mim e disse:
– Cara que loucura, eu nunca fiz isso, mas já estou gostando.
– Então aproveita que ela é sua.

Ele encoxava ela por traz e eu pela frente, quando ela olhando pra mim disse:
– Amor estou sentindo uma coisa dura crescer na minha bunda.
– Veja amor, ta ficando duro o pau do Roni no teu rabo.
– Ta, estou ficando molhadinha em sentir o pinto dele na minha bunda amor. Tira a roupa Roni, pra nós podermos ver o tamanho do seu pinto.
– Você quer que eu tire a roupa dele, pra você ver o tamanho do pau que vai te comer? (falei isso pro Roni ir se acostumando com a minha passividade). – Quero amor. Tira a roupa Roni, tira logo.

O Roni estava meio assustado com a situação, mas entrou na brincadeira numa boa. Eu fui abaixando, beijando minha esposa nos seios e aproveitei pra tirar a parte de cima do biquíni dela. Beijei a barriga e fiquei de joelhos, abracei suas pernas e as pernas do Roni junto, forçando ele ao encontro dela, continuando a beijar a buceta da minha esposa por sobre o biquíni, notei que ele estava tirando as roupas e minha esposa vendo a dificuldade, tirou o corpo de lado. foi ajudar e tirou a roupa dele:
– Olha o tamanho do pinto que vai dar prazer a vocês.
E ajudou-me a tirar sua cueca, saltando um belo pinto de 21 cm bem na altura do meu rosto, minha esposa quando viu ajoelhou ao meu lado e começou a acariciar aquela rola dura. Deu uma lambidinha e colocou na boca. Sugou com gosto e eu ali ajoelhado bem ao lado da minha esposa, a vendo mamar aquele pauzão.

Ela tirou o pau da boca, olhou pra mim e disse:
– Te amo meu corninho.
E me deu um gostoso beijo de língua, daqueles bem molhados e eu senti o gosto do pau do Roni na boca da minha esposa. Depois ela continuou mamando e eu fiquei beijando o rosto dela e acariciando seus seios. Fiquei por traz dela e acariciava todo o seu corpo. Enfiei minha mão por debaixo de seu biquíni e ela gemeu. Senti que a sua buceta estava encharcada, desamarrei o lacinho do biquíni e tirei a única peça que ainda cobria o corpo da minha esposa. Estávamos todos pelados.
– Amor experimenta o pau que vai comer a sua mulherzinha, sente na tua boca o que eu vou sentir na minha bucetinha.
Guiando a pau do Roni pro meu lado, eu coloquei ele na boca e comecei a mamar aquele pau que mal cabia na minha boca:
– Além de corno, você é viado?
Minha esposa respondeu:
– Ele só é viadinho pros machos que vem me comer. Veja como ele chupa gostoso, que boquinha gulosa meu marido tem.
Minha esposa ficou dividindo o pau do Roni comigo por uns cinco minutos, lambíamos, chupávamos, engolíamos até a garganta, chupávamos o saco, batíamos na cara, fizemos uma festa com aquele pintão.

Quando sentíamos que ele iria gozar, parávamos de chupar e falávamos putaria um pro outro, assim:
– Vai corno, mama no pau que vai comer a tua esposa.
– Eu mamo mesmo neste pintão gostoso, quero deixar ele bem duro, pra enfiar lá no fundo do teu útero.
– Viadinho boqueteiro, é disso que você gosta não é meu corninho?
E assim ficamos, até o Roni anunciar o gozo. Foi um rio de porra. O primeiro jato acertou o olho da minha esposa, o segundo pegou no nariz e os demais foram pelo seu rosto, que ficou todo melado de porra. Eu também recebi porra na boca, depois ficamos nos beijando e trocando a porra do Roni de boca. Também chupamos o pau do Roni pra deixá-lo bem limpinho. Ele se vestiu e saiu do quarto super satisfeito da chupada que ganhou. Demos uma descansadinha e comemos um lanche para recompor as energias.

Depois fomos nos relembrar do acontecido e demos aquela trepada. No domingo tivemos novamente a visita do Roni, mas o final da história vou deixar pro próximo conto, pra não ficar muito comprido. Me aguardem.

Traindo o noivo com quatro

Primeiramente vou me descrever. Sou alta, tenho 1,75 mts. Peso 68 kg, morena clara, cabelos longos. Tenho 26 anos. Tenho um relacionamento bom com o meu noivo. No entanto, tenho uma fantasia que é de transar com dois ao mesmo tempo, fazer uma dupla penetração incrível. Deve ser muito gostoso, pois sempre que o meu noivo me come com a sua pica e usa um vibrador para colocar no meu cú, é uma delícia. Eu vou ao céu. É extremamente maravilhoso.

Vou relatar algo que aconteceu comigo recentemente. Num final de semana que o meu noivo foi viajar com a sua família eu fiquei sozinha. Então o meu noivo falou para eu ficar em casa e me comportar, no entanto, quando chegou o sábado à noite eu estava com o maior tesão, havia acabado de falar com o meu noivo pelo telefone e ele ficou me dizendo diversas safadezas, para quando voltasse, nós faríamos. Isto me deixou doidinha de tesão. Como eu estava toda acesa resolvi dar uma saidinha, afinal de contas, queria refrescar um pouco a minha cabeça e não sentir tanta falta do meu noivo. Então me arrumei, coloquei um vestidinho preto de alcinhas largas, que demonstra bem os meus peitos, é um vestido que deixa a mostra quase toda a minha coxa, é muito curto. Não coloquei sutiã, coloquei apenas uma calcinha fio dental. Eu estava pensando, vou desta forma, pois assim deixo os homens acesos. Gosto muito quando os homens ficam de pica dura para me comerem, eu adoro ver os caras querendo me foder. Gosto de ficar olhando a pica deles dura de tesão para meterem dentro de mim.

No entanto, nunca traí o meu noivo. Então resolvi dar uma ida ao shopping que tem há umas 8 quadras de casa. Fui lá. E quando estava passeando por lá, diversos caras ficaram me encarando. De vez em quando um chegava perto de mim e falava “Gostosa”, “Gatinha”. Isto foi me deixando mais acesa ainda. A minha xoxotinha estava melada de tesão. Mas eu sabia que não poderia trair o meu noivo, coisa que nunca fiz. Eu resolvi tomar um refrigerante na praça de alimentação, pedi e sentei-me em uma mesa sozinha. Nesta hora eu ficava olhando os homens que passavam perto da minha mesa e lançavam olhares para o meu peito e coxa. Esta situação foi me deixando cada vez mais molhada.

E eu só pensava: “Cadê o meu noivo para me foder gostoso, quero sentir uma pica me arreganhando toda”. Infelizmente teria que esperar mais dois dias para ele voltar. Nisto, dois caras chegaram em mim e perguntaram se eu estava sozinha. Eu disse que sim (isto foi o meu deslize). Aí eles prontamente se propuseram a fazer companhia para mim. No fundo eu até gostei, pois os dois eram bem gatos. Os dois eram morenos claros, de mais ou menos 1,80 mts de altura e eram bem gostosos. Ficamos conversando eu falando que era noiva e eles ficaram falando para mim o que uma gata como eu está fazendo sozinha no shopping. Eles foram pedindo umas batidas em um barzinho que tinha na frente de nossa mesa. Eu acabei tomando um pouco, fazendo com que eu ficasse alegrinha.

Já devia ser umas 22:30 hs. quando um deles pergunta para mim se eu estava a pé. Eu respondo que sim. Então eles se propõem a me levar. Nisto chega mais dois amigos deles (também morenos claros e muito bonitos) e vêm junto conosco. Eu fico preocupada, mas acabo aceitando, pois já estava tarde e seria mais perigoso voltar a pé. Quando entramos no carro, entra um no banco de trás eu vou logo em seguida e um outro senta ao meu lado, fazendo com que eu ficasse bem no meio de dois gatos. Assim que saímos do shopping, eles falam que querem dar uma volta pela cidade. Eu falo que preciso ir embora, no entanto, eles falam para eu aproveitar, pois querem curtir e mostrar a diversão para mim. Falaram para eu aproveitar que eu estava sozinha.

Bom, não havia muito para eu fazer, então acabei aceitando. Nisto um dos caras que está do meu lado encosta a sua coxa na minha e fica roçando. Aquilo foi me dando um cala frio e ao mesmo tempo que dava medo, dava um tesão enorme. O outro também começou a chegar mais perto de mim. Eu com aqueles quatro gatos não sabia ao certo o que fazer. Eu estava muito preocupada, pois nunca havia traído o meu noivo. Deu para perceber que os dois que estavam ao meu lado estavam com a pica dura, dava para ver a saliência que estava na calça deles, e pelo visto deviam ser umas rolas bem grandes, pelo volume que se formou. Eu já estava toda molhada com aquela situação. Já não agüentava mais, mas também não podia trair o meu noivo.

Nisto um deles se encosta em mim e fala para mim que eu sou muito gostosa e que tenho um corpo delicioso, acrescenta ainda que gostaria de me comer bem gostoso. Isto me abalou, não falei nada, apenas fiquei vermelha. E o outro me chama e fala que gostaria de meter a pica dele dentro de mim. Nossa tudo isto estava me deixando maluquinha. A minha xoxota já estava toda molhada, só pensando em uma rola para fodê-la.

Então, viram que eu não reagi e começaram a passar a mão sobre a minha perna. Já não sabia mais o que fazer. Então um deles foi levantando o vestido e eu até tentei impedir, mas o tesão foi mais forte e acabei cedendo, não pude impedir. Então ele levantou o meu vestido e começou a acariciar a minha xoxota sobre a calcinha toda molhada. Ao mesmo tempo dizia que eu tinha uma xoxota deliciosa e que estava molhadinha de tesão. Nisto o outro que estava ao meu lado pegou a minha mão e colocou sobre a sua rola que estava duríssima de tesão. Nossa que pica gostosa. Neste momento já nem pensava mais em meu noivo. Só estava me deliciando com tudo aquilo. Nisto, o que estava dirigindo, percebeu o que rolava e falou: “Vamos para um lugar mais sossegado foder e deixar esta putinha toda arreganhada”.

E nos levou para um loteamento novo, onde nem existia luz. Nisto eu já estava acariciando as duas picas por cima da calça. Um deles falou, comam vocês dois primeiro que eu e ele vamos depois. Então eles desceram do carro e ficaram esperando. Eu comecei a tirar a pica deles para fora. Nesta hora pude ver o quanto à pica deles era boa. Eram grossas e grandes. Uma delícia para sentir. Um deles foi tirando o meu vestido e me deixando toda peladinha. E o outro aproveitou e tirou a minha calcinha, enquanto o outro chupava os meus peitos. Fiquei pelada para aqueles dois garotões deliciosos. Um deles fala para eu chupar a pica dele. Eu me deito um pouco e começo a chupar a pica que mal cabia na minha boca. Estava uma delícia sentir aquela pica inteirinha na minha boca. O outro ficou chupando a minha xoxota por trás, e de vez em quando lambia o meu rabo. Nossa que maravilha.

E o que estava me chupando, começa a passar na minha xoxota. Aquilo estava me deixando louquinha. Já não agüentava mais de tesão. Então eu falei coloca logo a camisinha e mete esta rola em mim, e ele ficou só passando na minha bucetona molhadinha de sexo. Ele falou que estava sem camisinha e o outro também disse que ninguém tinha. Nisto fiquei triste e falei que iríamos somente brincar. Mas, o tesão era tão grande que o que estava passando a vara na minha xana, não agüentou e acabou metendo dentro de mim. Na hora levei um susto e ao mesmo tempo um alívio, pois estava sentindo uma rola me arreganhando toda. Falei para parar, no entanto, ele não parou e começou a bombar mais forte na minha xoxota. Acabei cedendo e deixei ele meter dentro de mim bem gostoso. Nisto fiquei chupando o outro. Até que ele falou que queria meter também.

Então fiquei de quatro para ele, ele abriu a porta e começou a meter dentro de mim, enquanto chupava a outra pica. Nossa estava uma delícia sentir aquela pica me arreganhando toda. Eu estava adorando ser arrombada por uma pica grande e grossa, pois a do meu noivo é pequena e não me completa. Nisto os que estavam fora, vendo a minha bunda toda para fora, também quiseram meter. Aí eles fazem uma fila e cada hora é um que mete na minha xoxota. Nisto o mais gato fala para eu sentar-me na pica dele e cavalgar gostoso nele. Eu saio do carro, ele se deita no chão e eu vou sentando na pica dura, grande e grossa dele. Nossa foi uma delícia, pude sentir cada milímetro daquela vara me arreganhando toda. Eu sempre tive vontade de foder e arreganhar a minha xoxota para um cara bem gostoso e com uma pica deliciosa. Eu estava totalmente louca de tesão.

Enquanto eu cavalgo, os outros vêm na minha frente e eu fico chupando hora a pica de um hora a de outro, e enquanto não chupo, vou punhetando cada uma delas. Eu estava me sentindo uma verdadeira putinha no cio. Nisto este cara fala que quer foder o meu rabo. Eu mais do que depressa, disse que sim, que ele poderia colocar a rola dele dentro de mim, comer o meu cú, que até este dia só pertencia ao meu noivo. Então, ele me coloca de quatro e começa a meter bem de leve, e como eu estava toda melada de tesão, facilitou a entrada daquele mastro no meu rabo. Senti, no começo um pouco de ardência, mas depois passou e comecei a sentir o maior tesão. Os outros também querem e começam a se revezar, cada hora era um comendo o meu rabinho. Até que um deles fala para eu sentar na pica dele que eu iria sentir uma dupla penetração. Na hora fiquei com medo, pois as picas deles eram todas grandes e grossas, pensei que não iria agüentar. Eu sempre tive vontade de fazer isto, então acabo aceitando.

Sento na pica de um deles e começo a cavalgar, quando um outro vem por trás e começa a colocar no meu rabinho. Nossa que delícia. Estava uma sensação maravilhosa, sentia sendo arrombada na minha xoxota e no meu rabo ao mesmo tempo. Que delícia! Era bem melhor do que ter uma pica dentro da xoxota e um vibrador no rabo. Nossa aqueles quatro caras estavam me deixando toda arrombada. Eu acabei não agüentando e gozei muito na pica do cara. Ele sentiu que eu estava gozando e gozou junto comigo, nossa, na hora nem pensei em engravidar, o tesão era tanto que nem deu tempo de pensar. Só sentia aquela porra quentinha dentro de mim. E nisto o outro acabou gozando também, gozou tudo no meu rabo. Foi uma delícia.

Enquanto isto, eu estava chupando a pica dos outros dois. Foi aí que os que já haviam gozado se levantaram e ficaram na minha frente enquanto eu dava para os outros dois, da mesma forma. Sentei na pica do cara e comecei a sentir o outro entrando no meu rabo. O tesão voltou rapidamente. Era delicioso sentir duas rolas me arrombando ao mesmo tempo. Uma dupla penetração é uma delícia. Eu ficava mexendo a minha bunda e eles iam me fodendo cada vez mais. E enquanto os dois me fodiam eu ia chupando a rola dos outros dois, que ficaram duras rapidinho. O que estava comendo o meu rabo acabou gozando tudo e a porra dele começou a escorrer entre as minhas coxas, pude sentir o líquido saindo de dentro de mim. E o outro também gozou, juntamente comigo, eu acabei gozando novamente, pois não agüentava de tanto tesão de ser fodida por duas picas ao mesmo tempo.

Nossa que delícia, pude sentir a porra de quatro caras se misturando dentro de mim. Aquela porra quentinha foi uma delícia. Eu estava me sentindo uma verdadeira vadia, uma puta de verdade. E nisto os outros dois acabaram gozando novamente na minha boca e rosto. Nossa isto finalizou com chave de outro, pois uma puta de verdade recebe porra na cara e dentro da boca. Foi uma delícia.

Terminamos, colocamos a roupa e fomos embora. Eles falaram que gostariam de repetir, no entanto, eu pensei e achei melhor não, pois se o meu noivo descobrir eu estou perdida. Mas foi ótimo. Todas as mulheres um dia poderiam experimentar uma dupla penetração, pois é muito bom. Parece que o atrito dentro da xoxota fica mais intenso, fazendo com que o gozo venha mais rapidamente e com mais intensidade.

Sogro safado

Olha que deprimente, esse velho filho da puta do meu sogro, comendo meu cuzinho, aqui em minha casa.

Filmei e fotografei para não ficar refém desse sacana. Com câmera escondida. Ele nem sonha com isso. Mas é agora uma arma minha. É que esse véio safado entrou no meu quarto, quando eu estava sozinha e casa, mexeu em meu zap, que estava aberto, e descobriu que tenho um amante. E ele é amigo de meu marido. Ou seja, estou traindo o filho do velho filho da puta. E ele conhece o cara. Pior é que tem ele falando que meu cu é gostoso. Meu marido nem anal faz, apesar de jovem e gostar muito de sexo. Mas na bunda ele diz que é lugar sujo. Então dou a bunda a um gato, que é amigo dele de infância e sempre deu em cima de mim, desde que eu namorava com meu marido.

Mas queria que ficasse somente entre nós, pois adoro demais dar o cu. E o puto véio leu meus textos do quanto gosto de pau na bunda. Mandou par seu próprio zap e dias depois veio em minha casa e mostrou-me tudo. Gelei e ali meu casamento estava fodido. Foi o que pensei. Ele veio questionar-me e falei que amo seu filho e que quero tê-lo sempre.

Mas que gosto de sexo anal e ele tem nojo. Que fala que de bunda si fezes e que é algo imundo. Respeito a posição dele. Mas gosto de dar o rabo mesmo. Assumi na cara do puto véio. Sem eu esperar, ele fala que sempre olhou para mim com desejo e que adora anal. Que não tem pretensão nenhuma de mostrar o zap para seu filho. Mas queria muito que eu desse a bunda para ele. Que velho nojento. Fiz um trato. Que daria somente a bunda. Sem chupadas, beijos na boca ou vaginal. Até porque estou querendo engravidar de seu filho. Ele topou. Pedi para vir no outro dia, pois tinha de sair.

Na verdade, queria colocar essa câmera escondida, para mostrar o quanto filho da puta esse velho nojento é. Ele chegou e falei que tinha de sermos rápidos. Estava doida para me livrar desse imundo. Ficamos nu e ofereci minha bunda a ele desse jeito. De joelho no sofá. Diferente do filho, que é cheio de nojinhos, o puto véio veio logo lamber minha bunda e cuzinho. Ele falou isso no dia anterior.

De propósito, ofereci meu cu pouco depois de ter defecado e ter limpado a bunda com apenas dois pedacinhos de papel. Para ele ter nojo e desistir. Meu ânus realmente estava imundo e sujinho. Pensei que ele ia sentir o cheiro e desistir de tudo, inventando uma desculpa qualquer. Enfim eu estaria livre. Que porra nenhuma. Ele abre minha bunda com as duas mão e fala que o cheiro de dentro estava maravilhoso. Filho da mãe. Cheirando cu sujo de bosta e ainda gostando.

Não parou por aí. Ele mete a língua em meu ânus, de baixo para cima e ainda enfiando. O puto véio estava literalmente saboreando minha merda. Nessa até eu tive nojo. Mas ele falava que o sabor estava uma coisa de louco, maravilhoso. Velho comedor de fezes. Filho da puta. Então saboreia minha merda, puto safado. Se fode com essa porcaria. Ele depois veio por trás, encosta o pau no meu cu. Pau até grande e grosso. Mais do que eu pensava. Imaginei que a bimba do véio era uma maria mole, murcha e pequena.

Que nada. Bem maior que o pau do filho. Doeu pra cacete ele entrando. E o pior é que gosto tanto de dar o cu que começo a sentir prazer de verdade. Vejam pela minha cainha. Não é disfarce. É prazer de puta mesmo, sentindo meu sogro tirando e botando o pau em minha bundinha. Botando chifres no próprio filhinho e sem imaginar estar sendo filmado. Confesso que, esquecendo que era o velho nojento que estava atrás de mim, com a boca fedendo a minha merda, aquele pau entrando e saindo estava me fazendo gozar e não segurei.

Gozei pra caralho, gemendo e falando que estava gostoso. Ele coloca a mão na minha buceta e sente meu mel escorrendo. O filho da puta estava se sentindo o máximo. Gozei de verdade e não nego. Mas sem pensar que era esse velho me fodendo, com boca fedendo com a minha merda. E vou fazer mais flagras com esse puto. Aguardem.

Traindo o namorado corno com o porteiro do condominio

Moro num condomínio e dei muito gostoso para o porteiro do meu condomínio..

Ele é um homem por volta de 30 anos, branquinho, cabelos negros, um ar de sério e gostoso. O uniforme dá um ar mais sexy pra ele, não sei explicar muito bem, mas desde o dia em que me mudei pra cá, achei esse homem um TESÃO. Moro em um condomínio enorme, muitas casas e 3 funcionários por turno. Já esse porteiro, além de ficar na portaria é estilo um faz tudo por aqui, qualquer problema que você tem em casa é só chamar.

Eu tenho um namorado que parece uma moça, inútil pra fazer qualquer coisa em casa, um dia tive um problema com a torneira da cozinha e tive que pedir uma ajuda para esse porteiro gostoso rs.

Ele foi o tempo todo bem solícito e educado comigo, não tirava os olhos do meu decote, eu sentia ele me comendo com os olhos e aquele olhar sacana me deixou toda arrepiada, senti um fogo percorrer pelo meu corpo e minha bucetinha ficar molhada.

Ele tem um olhar penetrante, de homem safado, sabe?

-Vou consertar sua torneira, e vai parar de pingar rapidinho!

Mal sabia ele que era outro lugar que tava pingando e precisando da ferramenta dele pra consertar…

Resolvi deixar ele mexendo nas coisas e fui na geladeira, peguei um suco de laranja pra ele….

Ele tomou, me deu um tesão ver aquele homem suado ali com aquela camisa apertada marcando aqueles braços enormes. Nem preciso dizer que fiquei louca de tesão, eu queria seduzir ele de qualquer jeito, fui lá dentro dizendo que ia tomar um banho, deixei até a porta aberta, não tava confiante que ele ia lá olhar mas tentei a sorte.

Fiquei nua, tomei um banho gostoso já crendo que ele não ia aparecer, mas de repente me deparo com ele na porta me olhando pela brechinha, com a mão no o pau e me olhando com ar de desejo, daquele jeito que já está te comendo com o olhar

Fiquei louca de tesão e com a mão chamei ele pra chegar mais pertinho. Ele já foi tirando a camisa, os sapatos, a calça, ficou só de cueca branca, bem sexy com aquele pauzão marcando e balançando.

Fiquei louca, que vontade que me deu de dar a bucetinha pra ele.

A safada acabou fodendo com o porteiro

Ele entrou, antes tirou a cueca, jogou em qualquer lugar e se aproximou de mim por trás, perguntando com voz sedutora se eu queria que ele esfregasse as minhas costas, eu respondi que queria ele esfregando outra coisa em mim e senti ele pegar no pau e passar pelo meu corpo, ele esfregou aquele pauzão gostoso na minha bunda, brincando, provocando e me deixando doidinha de tesão.

Senti sua boca percorrer meu pescoço, ombros, costas, ele se ajoelhou e começou a beijar e mordiscar minha bunda.

Eu empinei gostoso, ele abriu as bandinhas e meteu a língua bem de levinho no meu cuzinho.

Logo ele começou a lamber e chupar meu cuzinho, me deixando toda arrepiada, com um tesão enorme.

Eu rebolava na cara dele, o safado não tirava a língua do meu cu nem por um minuto.

Me deixou com muito tesão, toda arrepiada. Depois de um cunete gostoso ele me virou de frente pra ele, lambeu minha barriga, minhas coxas e me fez apoiar uma das pernas em seu ombro, pra ele lamber minha bucetinha todinha. Eu abri com as duas mãos pra ele e exibi meu grelinho durinho de tesão ali na cara dele.

Eu tava implorando pra ser chupada por aquela boca.

Ele sugava e lambia minha buceta de um jeito que perdi o controle, gemi alto, rebolei na boca dele, falei altas putarias gostosas enquanto ele me chupava, uma delícia.

Ele me pegou de jeito ali mesmo, me virou de costas na parede, puxando meus cabelos, e encaixou aquela pica na minha buceta. Foi uma meteção gostosa, fiquei gemendo na rola dele, querendo mais, rebolando e tomando tapa e puxão de cabelo, sendo tratada como a puta que sou. E QUE MEREÇO!

-Aiiii você fode tão gostoso sabia? que pica é essa deliciosa?

-É toda sua gostosa, delícia entrar nessa buceta apertada.

E assim a gente fudeu no chuveiro em tudo que é posição, fiquei de quatro pra ele apoiada com os braços no chão e dei meu cuzinho até ele deixar todo arrombado.

Nossa, delícia de macho bruto e com uma pegada que me deixa com a buceta melada só de lembrar.

A gente trepou uma meia hora, o que pareceu uma eternidade de tão gostoso, mas a gente não podia demorar porque alguém ia desconfiar, mas valeu muito a pena essa brincadeira safada. Agora to esperando outro cano arrebentar aqui para ele vir e arrebentar o meu 😉

Meu amigo e minha esposa safada

Bom o que vou relatar e verdade minha esposa e eu demos casados a 20 anos loira baixinha e gostosa .em nossas transas eu sempre botava o dedo no cuzinho e na buceta ela gozava rápido ficava louca então comecei a incentivar…

.mas ela não topava um dia bebemos além da conta e eu fingi que tinha ido dormir ela foi ao banheiro e vi que meu amigo vei ver se eu tava dormindo daí me fingi ela saiu do banheiro e deu uma olhada no quarto e foi pra sala assistir daí levantei bem de vagar pra ver tava ela no sofá da sala sentada e ele falando em seu ouvido não dava pra escutar mas ela abriu as pernas e ele acariciou a bucetinha dela ela botou a perna por cima da dele e se beijaram como se fossem namorados um acariciando o outro ela pegava no pau dele mas não tirava pra for daí ela se aceitou no sofá pegou um cobertor e ficou batendo punheta pra ele um tempão mais ela não quis chupar ele tentou por na boca dela mas ela ia te o umbigo e volta daí ele levantou e chupou a buceta dele com a calcinha de lado ela gemia baixinho e eu fiquei batendo uma só olhando daí ela pediu pra parar e ver se eu tava dormindo Cori pra cama ele deu uma olhada e voltou quando eu fui ver ele tava com o pai na boca dela chupando sem camisinha a safada lábia a cabeça bem devagar e batia punheta . Daí botou a camisinha e cavalgou um pouco ele tinha pau pequeno daí ela ficou de quatro e pediu pra tirar a camisinha ele tirou e vi que pela cara tinha posto no cu dela não deu 5minutos ele gozo ela foi pro banheiro correndo e quando saiu veio deitar eu levantei e fingi que não tinha visto nada …

bom esse foi meu conto ela não sabe que vi adoraria participar mas ela se fez de boa moça

Minha fantasia é vê meu amigo fudendo minha namorada

A uns meses atrás teve uma festa que nós foi, e cada um levou uma menina, aí nós veio embora, isso era 3:30 da manhã, fiquei sem poder entrar em casa, aí tive que dormir na casa dele, na mesma cama, que ele e a boy dele,

Ele falou que tava fudendo a boy dele do nosso lado e metendo a mão na buceta da minha boy, perguntei a ele se a boy dele tava vendo, ele falou que não, ai ele começou a falar que a minha boy tinha uma buceta bem gorda,

Bem grande, metia a mão com vontade. aí quando foi no outro dia ele falou isso pra mim, fiquei louco de tesão, cheguei em casa excitado e bati uma punheta pensando nisso…

Antes disso eu namorava com uma garota, aí teve um fim de semana, que marquei pra dormir na casa dela, ia levar esse amigo pra dormir lá também, aí ela marcou com uma amiga pra dormir lá também, colocamos o colchão no chão, dois colchão e deitamos, aí minha namorada saí do banheiro, com um baby dollzinho bem pequeno e enfiado, e passou por cima dele, eu fiquei só olhando pra ver se ele via,

Aí teve uma vez que nós tava trocando uma ideia pelo WhatsApp e perguntei a ele se ele tinha olhado pra ela naquele dia, ele falou que não, aí eu falei que era pra ter olhado pow,

Aí disse a ele que ela tinha me perguntado se ele tinha olhado, aí eu falei que sim, ela ficou toda excitada com isso, aí toda vez que eu levava ele lá na casa dela, ela dava um abraço nele, desses bem provocante…

Comi o cuzinho da minha sogra evangélica com a minha esposa ouvindo

Bom, tudo aconteceu há mais ou menos um mês. O banheiro da casa onde moro com minha esposa precisou passar por uma reforma e por isso fomos passar duas semanas na casa dos meus sogros. Sempre nos demos muito bem com eles, são muito prestativos e respeitam a nossa privacidade.

Eu sempre tive um tesão secreto pela minha sogra. Ela é baixinha e bem magra, corpo esbelto e bem conservado para a idade (tem 52 anos). Desde que a minha esposa comentou comigo que o pai dela tinha problemas de ereção e que a minha sogra já havia reclamado com ela que sentia falta de sexo eu comecei a fantasiar comer a minha sogra para satisfazê-la.

Nos mudamos no final de semana e na segunda-feira minha esposa saiu cedo para trabalhar. Eu estou desempregado no momento e por isso passo o dia todo em casa. Meu sogro também saiu para trabalhar cedo pois precisava bater ponto. Fiquei sozinho com a minha sogra em casa e decidi que iria atiçar ela um pouco.

Apesar da casa ser pequena ela sempre arruma coisa para fazer, sejam as roupas ou limpar algo ou ficar na cozinha. Levantei para tomar café e ela estava já na cozinha picando legumes para o almoço, mas a mesa estava colocada. Dissemos bom dia e começamos a bater papo sobre a reforma e sobre a procura de emprego. Ela estava com uma calça folgada e uma blusinha velha, nada atraente, mas eu já estava ficando com o pau duro olhando para aquela bundinha pequena balançando com o bater da faca na pia.

Depois do café fui até o meu quarto e tirei a cueca, fiquei só com um short bem curto e apertado que deixava clara a minha ereção. Como sou bastante avantajado (19 cm) não tinha como não notar. Voltei para a cozinha e comecei a tirar a mesa e levar as coisas para a pia. Quando me aproximei da minha sogra e ela olhou para mim seus olhos rapidamente foram atraídos para o meu “pacote”, mas eu percebi que ela tentou disfarçar e rapidinho levantou a cabeça. Perguntou se eu havia comido bem e eu disse que sim, e continuei trazendo as coisas para a pia e fui aos poucos me aproximando dela por trás, até começar a esbarrar meu caralho na sua bundinha. Ela não disse nada e continuou picando os legumes, então eu continuei tirando a mesa e trazendo os pratos e talheres para a pia e “esbarrando” o meu pau duro na bunda da minha sogrinha.
Continue lendo “Comi o cuzinho da minha sogra evangélica com a minha esposa ouvindo”

A primeira experiência com casal

Mim chamo (Thaysa )fictício tenho 24 anos sou morena de 1.63 sou magra Mais tenho um bumbum arrebitado pequeno e seios lindos pelo menos é o que sempre ouço.
Bom a três anos conheci um casal e nos tornamos amigos depois de 6 meses acabei perdendo o contato e exatamente 1 ano após o rapaz mim procurou no meu trabalho disse que precisava falar comigo,

E nisto ele disse que iria mim deixar em casa depois do expediente fiquei receosa pois era casado mais aceito a carona então ele abriu o jogo comigo disse que queria ficar comigo e isso mim deixou sem graça e ao mesmo tempo com um tesão.

Era uma mistura de adrenalina ele era casado.

Mas ao final da conversa ele disse que a esposa dele também mim queria e eu fiquei sem ação ela mim procurou no dia seguinte e falou o mesmo que ele então eu aceitei Mas pra não mim assusta ela disse que iria apenas filmar e tirar fotos fomos ao meu ap Onde tudo começou.

Acabei ficando com o rapaz sua esposa observando tudo no início meio constrangedor Mas logo fiquei a vontade deixando bem a mostra oq tava acontecendo ele tocava meu corpo como ninguém beijo quente e veril acaricia minha pepeca delicioso fazendo com que ficasse extremamente molhada enquanto sua esposa tirava fotos e dominava atuando como diretora de um filme erótico mandando em cada cena ordenou que ele abocanhasse minha pepeca,

E ele assim fez louco de desejo se tocando enquanto chupava o líquido de saia de minhas contrações ao delirar de tamanho desejo não mim contive e gozei em sua boca gritando de prazer logo logo ele calou com uma pica grossa e babando fazendo com que eu chupasse aquele mastro que mim deixava louca,

Acariciei a cabeça comovimentos delicados com a ponta da língua olhando para ele como uma cadela no cio não demorou pra ele começar a destilar jatos de porra em minha boca foi o único momento em que sua esposa participou ela limpou tudinho meu rosto meus seios e sua pica por completo logo coloca capa e ele mim deixa de quatro a sua frente e começa a estocar violentamente e sem muita demora começo a fazer tudo que ele pede arranha morde chupa ele amava marcas cada arranhão era um grito de prazer,

Enquanto isso sua doce esposa filmava nosso momento louco e alucinante fiquei louca de tesão com aqueles grito não aguentei joguei o na cama e comecei a quicar naquele mastro aproveitando para dar tapas e mais aranhões até que Jhé anuncia que iria gozar mais uma vez então ela tira a capa dele e se lambuza com seu gozo quente e sorrindo diz que realizou o desejo de tomar seu leite enquanto ele gozava com cheiro de pepeca de outra espero que tenham gostado…..

Vendado pela cliente

Trabalho como garoto de programa e não escondo isso de ninguém. Prefiro que saibam disso disso logo no começo para não virem falar gracinhas. Trabalho por conta própria e como mulheres de todos os tipos.

Pedidos diferentes e inusitados fazem parte do cotidiano. Coisas que você nem ousaria imaginar. Alguns eu topo, outros coloco restrições e alguns raros, mesmo por todo dinheiro no mundo, nego veementemente.

A maioria das minhas transas chegam através de clientes regulares que indicam para suas amigas. Solteiras, casadas, noivas, tem de tudo. Elas querem uma noite de sexo gostoso ou eventualmente carinho. Alguém que as coloque deitada no colo e fique por horas apenas acariciando seus cabelos.

Era segunda de noite, meu dia de folga. Estava malhando na academia quando recebo um telefonema de um número desconhecido. Geralmente não atendo meu telefone em dia de folga. Tenho um celular com dois chips e removo chip de “trabalho” nesse dia. Tinha me esquecido naquela segunda e meio que por intuição acabei atendendo.

Os primeiros minutos de ligação de uma nova cliente são sempre muito parecidos. Geralmente ela está constrangida e teve que tomar coragem para me ligar.

Em plena era de mensagens instantâneas tudo deveria ter ficado mais fácil. Mas não ficou, o que elas querem comigo é o oposto de me ter numa lista de contatos registrado em seu telefone que um futuro (ou atual) companheiro possa encontrar.

Continue lendo “Vendado pela cliente”